RJ: Qua-quá quer "plano B"?

Diretório Regional do PT-RJ deve poder debater a opinião do presidente do PT

Leia a reação de petistas cariocas:

Depois da farsa da condenação de Lula pelo TRF4 no dia 24 de janeiro, não sem a reação da militância petista e da população em Porto Alegre e em diversas capitais e cidades do país, a Comissão Executiva Nacional do PT reafirmou: não tem plano B, Lula é e será o candidato do PT às eleições presidenciais de 2018. Lula e o PT foram firmes e não reconheceram a “sentença” das instituições apodrecidas que engendraram o golpe.
quaqua
Entretanto, no dia 31 de janeiro, Quaquá publicou texto, assinado como presidente do Diretório Regional do Rio de Janeiro, colocando a necessidade do partido pensar em outro nome presidenciável do PT em caso de “impossibilidade” de Lula concorrer.
Quem diz que Lula não pode concorrer porque foi condenado é a Globo, porta-voz dos interesses do imperialismo, apoiada nas “decisões” do Judiciário! Nossos aliados na luta política e na disputa eleitoral devem ser aqueles que defendem os mesmos interesses que nós, não aqueles que estão prontos para nos apunhalar, quando se cria ou surge uma oportunidade, como fez o PMDB de Temer, Pezão, Cabral, Paes e Picciani.
Quaquá tem o direito de ter opinião divergente, como presidente do DR do RJ, mas os membros do DR também tem o direito de discuti-las, por isso pedimos que Quaquá convoque uma reunião do DR para podermos livremente debater a situação política nacional e tirar ações para fortalecermos os comitês de defesa de Lula e da democracia. Mais do que nunca: eleição sem Lula é fraude!

Rio de Janeiro, 2 de fevereiro de 2018

Assinam:

Comissão Executiva Municipal do PT de Volta Redonda, Waldeck Carneiro (Prof. da UFF e Deputado Estadual do PT-RJ), Áurea Alves e Francine Iegelski, membros do Dialogo e Ação Petista-RJ (DAP-RJ) e Júlio Ribeiro (Comitê de Combate ao Racismo).

Um comentário em “RJ: Qua-quá quer "plano B"?

  • 4 de fevereiro de 2018 em 19:14
    Permalink

    Esse Quaquá mete os pés pelas mãos toda hora. Deveria estar preocupado em fortalecer os comitês pela defesa da Democracia, e portanto da candidatura LULA, ao invés de ir na contramão do partido e suas orientações… Quaquaquaqua….

    Resposta
  • 5 de fevereiro de 2018 em 08:01
    Permalink

    Propor uma alternativa de candidatura é aceitar as decisões impostas pelo Judiciário, isso é inadmissível. Está muito claro que vivemos uma ditadura do Judiciário. Esse tipo de proposta deixa claro ser uma decisão individual. Temos que organizar os Comitês Populares e chamar o povo para a rua, temos que parar o Brasil.

    Resposta

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.