Plenária paulistana discute plataforma e iniciativas

sp-dia-10-foto-1Com mais de 70 presentes e tendo na mesa os dirigentes petistas Luciano Barbosa (Executiva DMPT São Paulo), Barbara Corrales (DAP Capital), Carmem Silva (Presidente DZ Centro) e Sidnei Pita (DZ Mooca), sendo os dois últimos lideranças do movimento de moradia, ligados a Central dos Movimentos Populares (CMP), realizou-se dia 10/01 em SP a reunião “Militantes Petistas pela Reconstrução do PT”
Além destes, estiveram no plenário contribuindo na discussão representantes dos mandados da Vereadora Juliana Cardoso e do Deputado Estadual Rillo, os presidentes dos zonais de Vila Maria e Penha, alem da militancia petista ligada a mais de 15 zonais da capital e dirigentes da CUT, Sinpeem e Sindsep.
A discussão, acalorada, partiu da apresentação do documento “Unidade pela Reconstrução do PT”, cujo eixo, ‘Fora Temer! Nenhum direito a menos’ foi unânime entre os presentes.
Segundo Carmem “a situação aberta exige de nós uma posição firme: se falamos ‘Fora Temer” não podemos depois sair fazendo acordos com os golpistas. No Centro, temos discutido no DAP uma chapa ampla, com esta mensagem”.
Sidnei acrescentou” para a moradia, o golpe foi uma ataque. Mas tem uma raiz ai, que foram as alianças que o PT fez com o PMDB, que governa atacando os movimentos e as nossas conquistas. Por isso temos de tirar a lição e reconstruir o PT. Em São Paulo o Doria, que é golpista, tem de ter uma forte oposição , por isso a CMP e outros movimentos estão organizando um grande Ato dia 25 como cartão de visitas ao novo prefeito”.
Luciano, ligado ao grupo Novo Rumo, ponderava ” sabemos que a saída é a reconstrução do PT, mas para isso temos e ir disputar a sociedade, temos de ter lado, voltar a ficar com os trabalhadores, com a CUT e os movimentos”.
Ao final, aderiram à Chapa Estadual “Unidade pela Reconstrução do PT” 24 companheiros. E reuniões nos DZ deverão ser feitas para organizar as chapas locais, sempre lembrando que todos deveriam fazer os respectivos acertos financeiros, requeridos pelo processo do PED.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: