Reuniões nos Vales do Aço e do Rio Doce em Minas

Em 16 de março, membros da coordenação estadual do Diálogo e Ação Petista (DAP-MG), os companheiros Ivo José, Joãozinho e a companheira Sumara, realizaram reuniões nas cidades de Governador Valares e Timóteo, para apresentar o DAP e discutir com os militantes a situação política e a organização do PT na região. Ao total, 51 companheiros/as de 21 cidades participaram das atividades.

Os temas comuns nas duas reuniões foram as lutas de combate à contrarreforma da Previdência, a importância de revitalizar a campanha LULA LIVRE e a retomada da organização do PT, que está sem diretório ou comissão provisória em várias cidades da região do Vale do Aço e Rio Doce. Vejam como foi a discussão nas duas cidades: G

Governador Valadares

Presentes 23 companheiros e companheiras de 10 cidades da região do Vale do Rio Doce

em Governador Valadares

O companheiro Gilson Boy, também membro da coordenação estadual do DAP, abriu os trabalhos e após as intervenções iniciais dos companheiros Ivo e Sumara, quase todos os presentes fizeram uso da palavra. Um dos primeiros oradores agradeceu o convite e destacou em sua intervenção que o partido é preciso aceitar “crítica e fazer autocrítica” com os militantes do PT e que considerava positivo um movimento de retomada, de reconstrução do PT. Já a companheira Maria Madalena, do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar da cidade Periquito, nos disse que a fome já bate nas casas do povo, “uma ação prioritária é dar um jeito de pôr comida na mesa” e lamentou que também no PT “política virou carreira”, que não fizemos os núcleos de base para criar os grupos dos mandatos.

Já o companheiro Juarez Lopes, do STR de Virgolândia, ligado à FETAEMG destacou que para os rurais a contrarreforma da Previdência já começou com a edição da MP 871/19 e entregou aos presentes um material da Federação bastante esclarecedor dos ataques que já estão vigentes antes mesmo da aprovação da PEC 06/2019. Informou que a Federação prepara uma grande manifestação contra a reforma da Previdência em BH no dia 12 de abril, com a presença de mais de 100 ônibus com trabalhadores rurais e pediu a divulgação da atividade nas cidades da região.

Outras intervenções destacaram que a necessária mobilização contra a PEC 06/2019 do Bolsonaro, não poderia diminuir a importância de a militância abraçar a campanha do LULA LIVRE e realizar manifestações nas cidades, principalmente por ocasião de um ano da prisão sem provas do ex-presidente. Por fim, por proposta dos companheiros Gilson Boy e Joãozinho, se formou uma comissão que discutirá como ajudar na reorganização do PT na região, ao lado de ações nas cidades das campanhas da Previdência e LULA LIVRE.

Timóteo

Presentes 28 companheiros de 11 cidades da região do Vale do Aço

Em Timóteo

A reunião aconteceu na sede do PT de Timóteo e, com muito orgulho, companheiros da cidade fizeram questão de destacar que a sede era própria, provavelmente uma das poucas do partido no estado.

Com a participação do companheiro Jardel, que também está na coordenação estadual do DAP, se realizou uma discussão muito rica, com companheiros destacando os problemas do partido na região, mas também demonstrando que há iniciativas bastante positivas de mobilização. Preparando a luta contra a PEC 06/2019, já está convocada uma reunião chamada de “Frente contra a Reforma da Previdência”, que pretende juntar pastores, padres, sindicatos, movimentos de comunidades, partidos e, como destacou um companheiro, “até gente da direita que estiver contra essa reforma e isso deveria ser um movimento nacional”. A primeira atividade será preparar em Timóteo um grande ato no dia 22 de março, dia nacional de mobilização, chamado pelas centrais sindicais.

Estão todos convencidos que essa é a grande luta no momento, junto com LULA LIVRE e, como disse um companheiro em sua intervenção “no começo do PT o foco era a luta contra a ditadura, agora o nosso foco é a luta contra a reforma da Previdência”. E para demonstrar aos presentes a gravidade do que quer fazer o governo Bolsonaro, a companheira Júnia Lage, destacou que em viagem recente ao Chile ficou impressionada em ver velhinhos moradores de rua ou, para garantir algum dinheiro, idosos se apresentando como guia turístico.

Já outro companheiro fez questão de destacar a ausência da juventude naquela reunião e nas do partido em geral. Disse, “vejam os cabelos brancos dessa reunião, ainda temos bastante o que fazer, mas a gente precisa trazer a juventude. Esse é um problema do PT.” E como está prevista a ida da presidenta nacional do PT dia 29 de março em Timóteo, ficou decidido que uma comissão preparará um pequeno manifesto a ser entregue a companheira Gleisi Hoffmann, destacando a importância do partido se manter firme e não aderir a qualquer proposta que leve a bancada do PT a apresentar emendas a PEC 06/2019 do Bolsonaro, como pretendem governadores do partido. Neste documento os militantes também querem expressar a sua posição pelo fim do PED (Processo de Eleições Diretas) como forma de eleger as direções do partido.


Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: