Um sinal de alerta se acende em Porto Alegre

O Diálogo e Ação Petista de Porto Alegre/RS divulga uma declaração sobre a proposta de “Pacto Nacional pelo Emprego” proposto pelo governador do Maranhão, Flávio Dino ao Presidente Bolsonaro. A proposta de Flávio foi repercutida pela candidata a prefeita da cidade, Manuela D’ávila (PCdoB), que o PT apóia. O DAP da cidade afirma: “não existe saída para Porto Alegre que não passe pelo enfrentamento ao governo Bolsonaro e sua política”.


Um sinal de alerta se acende. Temos que ser claros: Não queremos nenhum pacto com Bolsonaro!

Bolsonaro afunda o país na crise. Sua política negacionista já matou mais de 90 mil pessoas, e sua política econômica desorganiza a produção e gera um desastre social. Pela primeira vez o número de desempregados no Brasil supera o de pessoas ocupadas. Seu governo é produto do golpe de 2016 e da manipulação da Lava-Jato, em conluio com Departamento de Justiça dos Estados Unidos, para tirar Lula das eleições e com isso solapar a democracia, os direitos e a soberania nacional. É a este governo que o governador do Maranhão, Flávio Dino, se dirigiu propondo um “Pacto Nacional pelo Emprego” junto com governadores, empresários e Centrais Sindicais.

Se nossa campanha eleitoral for por esse caminho, começamos mal. Não é isso que o povo espera do nosso partido, nem de nossos candidatos. O povo precisa ter uma alternativa clara à política de Bolsonaro, Paulo Guedes e seus generais

Se nossa campanha eleitoral for por esse caminho, começamos mal. Não é isso que o povo espera do nosso partido, nem de nossos candidatos. O povo precisa ter uma alternativa clara à política de Bolsonaro, Paulo Guedes e seus generais.

Que pacto é possível com Bolsonaro ?

Que pacto é possível com um governo que propõe que os trabalhadores arrisquem suas vidas na pandemia em nome do lucro? Que pacto é possível com um governo que tentou impedir a aprovação do Fundeb e era contra o auxílio emergencial? Que pacto é possível com um governo que não esconde sua escalada autoritária e investiga policiais antifascistas enquanto anima suas hordas na Praça dos Três Poderes?

Ofício do gov. Flávio Dino a Bolsonaro

Bolsonaro tem um plano. Nós precisamos ter clareza do nosso papel. O governo Bolsonaro não é um governo que precisa ser salvo, ele é um governo que precisa acabar para o bem do povo. Em um pacto nacional com Bolsonaro e os golpistas, não será Bolsonaro que mudará a sua política, e sim nós que cederemos na retirada dos direitos.

Não é possível nenhum pacto, muito menos pelo emprego, com o governo que quer contratos de trabalho por hora, sem 13º, FGTS ou previdência social. Aliás, cabe a pergunta, que pacto nesse sentido seria possível com Eduardo Leite ou João Dória? Ao contrário disso, para o PT e nossas candidaturas, as eleições devem ser um momento da luta contra o governo Bolsonaro, por direitos sociais e democráticos.

Reivindicações concretas na eleição

A base inicial são as reivindicações locais concretas: de saúde e educação, políticas públicas de moradia, transporte, saneamento e cultura, além da dimensão antirracista (violência, discriminação, etc.), com fins a defesa e ampliação dos serviços públicos. Essas demandas trazem a questão dos recursos necessários a sua concretização. Isso pode levar a destacar a prorrogação da suspensão das dívidas com a União (suspensas durante a pandemia), como a que estrangula nosso Estado, a taxação progressiva do IPTU, ou diretamente a exigência de revogar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Desta forma, fica evidente que as questões locais estão intimamente ligadas às questões nacionais, como no Fundeb, que se não aprovado, tirará 60 milhões do orçamento da educação na cidade.

não existe saída para Porto Alegre que não passe pelo enfrentamento ao governo Bolsonaro e sua política

Fica claro que não existe saída para Porto Alegre que não passe pelo enfrentamento ao governo Bolsonaro e sua política.Devemos dizer em alto e bom som em nossa campanha que somos pelo fim do governo Bolsonaro e sua política! É isso que pode animar o povo a ver em nossas candidaturas uma alternativa para impedir o desastre, melhorar a vida dos porto-alegrenses e atender suas justas e represadas demandas.

Julho/2020


Leia também:

Bolsonaro reage com ironia a “pacto pelo emprego” sugerido por Flávio Dino

Um comentário em “Um sinal de alerta se acende em Porto Alegre

  • 5 de agosto de 2020 em 23:48
    Permalink

    Desde 1922 ( ano de fundação do PCB ) até hoje está política de conciliação de classes persiste.
    Em tese o PT veio para romper com esta política que se mostrou equivocada ao longo destes anos
    Mas o PT também , qdo esteve no poder, exerceu esta mesma política.
    Lula o o chamado “Lulismo” tem se recusado a aderir outra vez a esta pratica, mas parte expressiva do PT vem adotando tbe a mesma política ( vide Haddadd , o governador da Bahia ) .
    Este episódio citado é uma resistência a mais .
    Mas nutro pouca ilusão de que o PT rompa definitivamente com esta velha e conhecida prática
    De toda maneira vamos torcer para que o PT assuma o papel que esperamos dele .
    Ainda há esperança….pouca mas há.

    Resposta

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: