Governos do PT em questão

Ceará A etapa estadual do 7º Congresso, no Ceará, programada para “cumprir tabela”, com abertura cultural na sexta à noite e não mais do que 5 horas de debate no sábado, acabou revelando as contradições da CNB local.

Já na apresentação dos textos que embasaram as chapas de delegados do PED, o orador do Diálogo e Ação Petista (representando a chapa de composição que o DAP integrou) chamou a atenção para a fala de abertura do deputado José Guimarães, que afirmou que, sustentando o governo estadual, a nova direção tem que lembrar que “primeiro vem o PT”.

Foi com base nisso que a emenda da chapa “Resistir e Vencer com Lula Livre” (integrada pelo DAP), afirmando que o PT não pode ficar passivo frente à oposição do governador Camilo sobre a previdência, foi integrada ao texto-guia.

Da mesma forma, os delegados aprovaram uma moção contra a adesão do Ceará ao programa Escolas Cívico Militares que, depois do deputado Guimarães rejeitá-la, acabou aprovada por unanimidade, com pequenas modificações. Outras 11 emendas do DAP foram acrescentadas ao texto-guia que, assim, foi aprovado unanimamente.

A chapa “Resistir e Lutar” vai integrar o diretório estadual com 4 membros, sendo um deles do DAP.

Leia também:
São Paulo: aprofundar o 6º Congresso
Minas: pouca discussão no Congresso

DAP denuncia projeto de privatização da Educação na Bahia

BahiaA chapa do DAP, integrada pela Juventude Revolução do PT, teve 9 delegados no congresso estadual da Bahia, que, no total, foi composto por 400 delegados. Com a JRdoPT, suplentes e observadores, o DAP agrupou cerca de 30 militantes.

Das emendas nacionais do DAP, foi aprovada apenas a autonomia da JPT (no texto da juventude, aprovado por consenso). Quanto às emendas estaduais, foram aprovadas a revogação da Portaria nº770 (projeto do governador Rui Costa de privatização na Educação) e a não privatização da Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A.).

A bancada do DAP durante o congresso coletou assinaturas dos delegados a diversas propostas de resolução (Portaria nº 770, Embasa, funcionalismo, Secretaria Negra, autonomia da Juventude, alianças). A emenda de alianças defendida pelo DAP obteve cerca de 30% dos votos do plenário.

A chapa do DAP elegeu 2 membros no diretório regional, sendo 1 na Executiva.

Participação importante da JRdoPT na bancada do DAP dando ânimo aos “mais velhos” e intervindo no plenário com palavras de ordem que tinham certo eco: “Ooh, Rui Costa… Vou te dizer… PRIVATIZAR NÃO É COISA DO PT”. Em sua fala, saudada por essa palavra de ordem e pirulitos do DAP qie pediam a revogação da Portaria nº 770, o governador (tinha anunciado que não falaria de gestão) teve que responder dizendo que a Portaria (OSs) não era privatização e, ao final, disse à JRdoPT que topava conversar.

*Com informações dos estados

Gostou? Comente sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: